No passado dia 21 de janeiro o Artista Residente (AR), André Silva, deu seguimento à sua proposta do Plano Cultural de Escola (PCE), inserido no Plano Nacional das Artes (PNA), realizando um workshop intitulado “Objeto táctil” e de seguida exibindo o filme de animação “A Paixão de Van Gogh”, de Dorota Kibiela e Hugh Welchman.

O workshop teve como objetivo, a partir de uma série de exercícios, criar uma linha direta de comunicação entre as duas mãos. Esconder um objeto debaixo da mesa, tocar e sentir com uma mão e responder com marcas de lápis feitas pela outra. O que é importante aqui é que a mão que faz a marca com o lápis se move simultaneamente, está sincronizada e responde à mão que está explorando o objeto escolhido. As informações táteis são transferidas e tornadas visíveis.

Por fim, foi exibido o filme de animação “A paixão de Van Gogh”, considerado o primeiro filme do mundo totalmente pintado à mão. Uma investigação à vida e controversa morte de Vincent Van Gogh, contada através das suas pinturas e dos que com ele privaram. Joseph Roulin é o carteiro que Van Gogh pintou e com quem estreitou amizade. Não se convencendo da teoria do suicídio do pintor, envia o seu filho Armand entregar a última carta que o artista havia dirigido ao irmão, Theo. Ainda que resignado, Armand parte em missão. Quando descobre que o irmão tinha morrido pouco depois de Vincent, começa uma série de encontros com as várias personagens que cruzaram a vida do artista antes dele morrer. Quanto mais pessoas ouve, mais a teoria do suicídio lhe parece infundada. A quem poderá ele entregar a carta, quando todos parecem culpados da morte do pintor?

Galeria de Fotos